Páginas

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Baseado em fatos reais

Pequenina tão linda, tão brava, tão minha e tão eu .....

Esta foi uma semana difícil, você ficou e esta doente e se Sinusite maltrata quando se é adulto imagina meu coração de mãe vendo você tão pequenina e tão debilitada.

Me peguei pensando estes dias por varias vezes enquanto te observava dormir, você ainda é um bebê, o fato de ser tão esperta, falante e por vezes argumentativa e persuasiva nos faz esquecer.

Naquela noite onde seria apenas mais um teste de gravidez que daria negativo e automaticamente a "miss red" viria, não foi assim, eu me lembro de não conseguir acreditar enquanto olhava as duas listrinhas vermelhas do teste, a alegria do papai me dava mais medo ainda (de não ser capaz de gerar um filho, de não ser a mãe que eu sempre sonhei, de não saber fazer as papinhas e quem já esteve gravida sabe bem como o mundo sai de sintonia neste momento).

Foram 42 semanas (sim você nasceu de PN apenas 1 dia antes da cesárea e logo eu que li tanto sobre partos e me sentia tão bem com o assunto, sequer imaginei que aquilo tudo era o trabalho de parto). Enfim 42 semanas de euforia (com as roupinhas/ presentinhos/ estranhos me olhando com um sorrisinho que não conseguiam disfarçar/ a descoberta de que você era a minha tão desejada garotinha) e de medo (das agulhas para exames/ da incerteza pelo parto/ do descaso até a efetiva briga com a minha GO/ da decepção quando recebi o positivo para estreptococos).

Então que após 5 horas em trabalho de parto, estávamos a caminho da maternidade, uma música martelando na minha cabeça que na época nem era a minha preferida e nem sei de onde saiu pq o rádio estava desligado mas que hoje 3 anos e 4 quase 5 meses depois fazem tanto sentido "que ainda é tempo pra viver feliz ..." e que basta ouvir seja onde estiver que me lembro com riqueza de detalhes daquela manhã fria.

Não gritei, não chorei, não respondia as perguntas, não me lembro do Filipe na sala de parto a menos quando ele disse a besteira "tinha neném mesmo" ... não aconteceu comigo nada do que tanto li sobre "o amor transbordar quando vi aquele serzinho, coraçõezinhos brotando dos meus olhos, e nem fogos de artifícios .... nada ..... nada.

Eu estava assustada, eu não permiti visitas numa tentativa tola de não demonstrar a minha insegurança, eu fiquei distante (o Filipe conta que nesta hora eu ainda não respondia a qualquer pergunta).

Fomos para casa e eu nem sei se era capaz emocionalmente de cuidar de algo tão precioso, uma pessoinha que me ensinou tudo o que sei sobre amar o próximo, cuidar despretensiosamente, e entrega de corpo, alma e coração.

Você foi crescendo e claro que no inicio tudo é mais intenso, a primeira fruta e as caretas com o sabor da laranja, a primeira "refeição" e a mãozinha que teima em bater no pratinho e claro voar papinha para todo lado, aquele sorriso banguela, o cabelo que teimava em não crescer e aquela porção de fitas e presilhas que nunca foram usadas, quando as roupinhas começaram a não servir, toda sua euforia na primeira vez vendo o mar, enlouquecida batendo as perninhas quando via as ondas se aproximando, as primeiras travessuras espalhando o pacote de farinha de trigo da vó pela cozinha, depois os passinhos tão desengonçados, as primeiras palavrinhas, a primeira frase e hoje já até argumenta UFA como passou rápido.

Hoje uma linda garotinha, toda vaidosa (ama vestidos, bolsas, batom e esmalte), com apenas 3 aninhos insiste que deseja casar e ter um amor verdadeiro .... ai ai minha bonequinha, ainda se tem tanto para viver.

Sabe aquela canção do dia do parto ? "que ainda é tempo pra viver feliz ..." pois então era isso mesmo, depois de tanto que já passei até chegar aqui e o papai então nem se fala, hoje ainda estamos aprendendo mas sem dúvida, muito MUITO mais feliz.

Eu sempre pensei que um filho vinha para completar uma família, hoje eu teimo em dizer que para mim você veio para nos transformar finalmente em uma. E é engraçado pq tanto me preocupei em como eu seria como mãe, em tudo que eu tinha obrigação de te ensinar para a vida e aí a vida vem e me mostra que é você quem nos ensina a cada dia.

Amo você daqui no Japão ida e volta três vezes (como você tanto gosta de dizer).   

15 comentários:

Cantinho da Fabi disse...

Que post lindooooooooooooooooooooooooooooooooooooo, quase chorei !!!

to me sentindo bem assim, com medo de ser mãe , dar agulhas , etc, etc e o medico acabou de me pedir o streptococus , mas tudo dá certo né?

Beijos

Manu disse...

Gente do céu... Justo hoje q não tô bem, venho aqui e me deparo com post tão lindo, tão real e tão verdadeiro.

Que emoção... Qtos momento eu revivi na mesma intensidade do seu post!!

LINDOOOOOOOOOOO!

Te adoro...

Beijos

Renata disse...

que LINDO Siii!

Nos preocupamos tanto, em como vai ser... e eles nos mostram com tanta leveza ;)

beijos em vcs

Paloma Gavazza disse...

Lindo post Si! A mais pura verdade é essa mesmo: eles nos ensinam TUDO!!!

Martha disse...

Ainnn amiga....
faz isso comigo não.. que coisa linda de dizer... que sentimentos lindos postos em palavras tão sinceras e tão leves e tão, tão bonitas!!!
Suspirei lendo.. e apesar de estar vivendo proximos de vcs a tão pouco tempo, me senti vivendo com vc cada uma das experiencias que vc descreveu... dessa aventura tão e tão louca que nos torna uma pessoa melhor, e que nos torna ainda mais loucas (a ponto de querer mais)!!!

Lindo, lindo post!! Inspirado e lindo!!!

Amo vcs!
Bjossss

Chris Ferreira disse...

OISi, que post lindo! Qu declaraçãode amor! Quando a gente vê as dus listrinnhas no exame é um turbilhão de emoçoes que não acaba mais.
Espero que a sua pequena fique logo boa do sinusite.
beijos
Chris
Inventando com a Mamãe

♥ Nanda ♥ disse...

ah que gracinha
amiga eu também sempre recordo
o nascimento da menina
uma sensação unica e sem igual
lindo depoimento
linda noite bjs

Ser Mamãe Pela Segunda Vez
Google+Nanda

Giselle Mendonça disse...

Lindo mesmo, os filhos nos ensinam em tudo incluindo nossos erros, adorei!!
http://gi-meumundovcquemfaz.blogspot.com.br/

♥ Nanda ♥ disse...

linda semana flor bjs

Ser Mamãe Pela Segunda Vez
Google+Nanda

ságna ribriro disse...

tinha um tempinho que não visitava seu blog está tão lindo.
Parabéns!!!

Diário da mãe e da filha disse...

Ai Si eu vou me proibir de ler esses posts assim em dias sensíveis assim, eu sinto uma imensa vontade de chorar... A primeira refeição, o primeiro sustinho (hehe), o sorriso banguela, a vontade de ficar agarrada o tempo todo nesses serezinhos, rs... Ai meu Deus que saudade

Beijos

Monica Veridiane disse...

Ô Si, que post lindo. Chorei. É bem assim mesmo. Me identifiquei com bastante coisa. Amo ler essas histórias verdadeiras de amor verdadeiro!
bjs.

António Jesus Batalha disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

Bárbara Gonzaga *--* disse...

Lindo post!

Beijinhos :**
http://meu-pequeno-guilherme.blogspot.com

Li disse...

Ai Si... Amei o post! Lindo, cheio de sentimento!!!
Cheio de amor, de carinho...
Parabéns pelas lindas palavras!!! ...e como o tempo passa rápido, né?! Quanta saudades de nossa barriga, do parto, do cheirinho de bebê...

Beijos!!! Saudades!!!

Lívia.