Páginas

sexta-feira, 29 de julho de 2011

SAUDADE

Filha, o meu peito dói, alias esta semana tem ficado apertado além do normal, e o nome desta angustia/ ansiedade/ trsiteza é SAUDADE !!

Eu acho que de todos os sentimentos e sensações que possuimos a saudade é a mais triste, o nome da minha  saudade é Tia Dirce, ela era a irmã mais nova das 5 irmãs da vovó (mãe da mamãe), eu me lembro dela dançando comigo pela casa e cantando ♪passarinho quer dançar o rabicho balançar pq acaba de nascer tchu tchu tchu ...♪, me lembro que fui a daminha de honra no casamento dela, ELA ERA A MINHA PREFERIDA, e eu era a preferida dela (eu acho), a minha mãe conta que com o 1º pagamento dela, ela foi e me comprou uma boneca, eu me lembro que no auge da minha aborrecencia eu ainda a admirava, (mulher forte, saudavel, linda, e prestativa até o infinito), me lembro dequantos passeios e viagens fizemos juntas, ela era a parceira da minha mãe e a Tatany (filha dela) era a minha parceirinha, quando cresci um pouco minha mãe contava que esta minha tia tirou forças de mim par superarar a separação com meu tio, me lembro que todas as tardes ela aparecia lá em casa, me lembro da voz forte dela dizendo "se a Stefania fizer tal coisa aquela casa vai ficar piquena para mim e para ela", e me lmbro das longas noites jogando buraco, me lembro que com ela as festas da familia eram todas animadas e me lembro de uma tarde onde a vida de todos nós mudaria para sempre .....

Tia Dirce "saudavel feito um touro" se rendeu a uma tosse que insistia em não desgrudar dela e foi ao médico, (gostava de se gabar que nunca tinha tido nem uma gripe), chegou em casa a tarde e foi logo mostrando os exames a minha mãe, e esta como sempre foi consultar o dicionario os livros de cura medicinal e mais uma porção de livro que tem por lá, ficou inquieta e começou a segurar o choro (minha mãe na cozinha e minha tia em um banco que ela gostava de ficar no quintal), eu no auge da minha aborrecencia fui estupidamente falando (que que foi, quem morreu ??), e minha mãe soltou um sonoro (por enquanto ninguem), pq eu não percebi que a minha mãe precisava de mim e de um abraço .... CANCER .... esta era a suspeita clinica, e esta foi a confirmação do médico (já conheciamos o cancer, o meu avô faleceu deste mal), nossa familia desabou, me lembro do começo do tratamento, me lembro dela ser convidada a ser "cobaiba de uma medicação para cancer" dela me pedindo para ler o contrato, me lembro da nossa esperança neste momento, me lembro de que começaram os exames de rotina "por ser cobaia" e me lembro que ela não pode participar pq ocancer tinha dado metastase, me lembro de quando ela foi morar com uma outra tia minha (na nossa casa tinha escada e muita criança não era o lugar adequado para uma pessoa enferma), a Tatany (filha dela) veio morar com agente, e eu noites e noites quando chegava do serviço ia a pé levar a minha prima para ver a mãe (era um pouco distante, mas não muito), cada noite que chegavamos lá a tristeza aumentava, me lembro dos cabelos dela sumindo, me lembro de uma certa noite em que cheguei lá e ela me mostrou seus braços e disse "olha fia eu que não sabia o que era uma injeção", e eu olhando aqueles "gravetinhos" cheio de marcas roxas, me lembro que dei para ela uma touca lilas minha que eu amava usar e assim ela não se sentia "feia" escondendo a cabeça já sem cabelos, me lembro que ela já não conseguia ir para a igreja e os "irmãos" iam até lá para visita-la, e orar, me lembro de um "namoradinho" de uma outra prima minha que ia até lá tocar violino para ela, e isso nos fazia um bem imenso, me lembro que a Ste quase não chegava perto da mãe nas nossas "visitas" e a familia sempre criticando esta atitude, eu nunca critiquei, eu acho mesmoque esta situação não foi facil para ninguem muito menos para ela que era tão pequenina na epoca, eu me lembro que o meu pai com tantos defeitos e durão feito uma pedra correndo para o hospital das clinicas quase que todo dia, eu me lembro que a minha mãe deixou nossa casa, eu, meu pai, meu irmão, minha prima e meu irmãozinho com 3 aninhos para passar noites e noites cuidando da minha tia, tinha sempre um revesamento e tal mas a minha mãe fazia questão de estar por perto, eu me lembro de um certo dia que sentei em frente a minha tia e disse "vc sabe que eu te amo né", "vc sabe que eu sempre vou cuidar da Stefania como se fosse vc", "vc sabe que eu não quero te perder" e ela já quase sem voz dizendo "sei", me lembro de um dia que o irmão Zé (amigão meu e das minhas primas) foi lá fazer uma visita a ela e cantamos de mão dada ♪solta o cabo da nau, pega o remo na mão e navega com fé em Jesus ...♪, e me lembro do dia que 1º vez que minha mãe me pediu para passar a noite com a minha tia no médico, me lembro que cheguei, me despedi do familiar (não me lembro quem) que estava lá até aquela hora e me lembro que eu só conseguia chorar, o desespero tomou conta de mim e ela lá tirando o caninho de oxigenio do nariz e eu colocando de volta, quando não mais suportei aquela dor liguei para minha mãe e disse "ela não quer mais tentar viver", nisso me lembro que apareceu no hospital praticamente a familia toda, e entre muita confusão eis que os médicos autorizaram a ida dela para casa, e me lembro da minha mãe e minha tia Rosa dizendo se ela for morrer vai ser em casa e não aqui, pronto levamos nossa tão querida tia Dirce e no outro dia ela faleceu, me lembro do desespero de todos e me lembro que apesar dos varios velórios e enterros que eu já tinha ido foi neste dia que eu conheci a morte.

Já fazem uns 7 anos que ela se foi, eu adoraria que ela estivesse aqui e pudesse conhecer vc filha e ver ela fazendo festa com o mesmo amor que eu vi ela fazer com a Ste e o tio Jorge, poder mostrar para ela a familia linda que eu construi, eu sei que ela não esta lá mas ir de vez em sempre lavar o tumulo dela é algo que me faz bem (levar algumas flores e sempre comentar que não gosto da foto que colocaram na lapide), mesmo depois de tantos anos eu ainda posso ouvir a voz grossa dela cantando, e tem uma musica em especial que quando ouço me leva diretamente a ela, o choro é inevitavel mas ainda assim me faz bem ....

♪♪ Pode ir, não impeço sua viagem
Vez em quando, dê notícias de você
Leve tudo o que quiser só me deixe te dizer
Minha vida está partindo com você
Não esqueça que eu te amo
Por amor te deixo ir
Se quiser voltar um dia eu estarei aqui
E as lembranças dos momentos que vivemos vou guardar
Essas eu não deixarei você levar
Quando alguém falar seu nome em minha frente
Não se importe eu nem ligo , sei fingir
Seus carinhos não são meus, e por isso fico aqui
Vou mentindo pra mim mesmo que esqueci ♪♪

  Filha esta cartinha é um pouquinho do que carrego dentro do coração, mas não fica triste não ta, aqui dentro deste peito tb tem muita alegria e muito amor ..... EU AMO VOCÊ !!!

12 comentários:

Dai Santos disse...

Amiga sinto muito pela sua perda, tem pessoas que passam em nossas vidas e deixam marcar essa "marcas" que são boas e levaremos como lição por toda vida.
Eu perdi um irmão ele tinha apenas 16 anos e eu 2 e meio... não me lembro muito dele mais me lembro certinho do velorio, e as historias que minha mãe e meu irmão (do meio) contam sempre me fazem pensar em como seria se ele estive-se entre nós, como ele era maduro aos 16 anos e como viveu bem eles contando parecia que ele tive-se uns 30 anos... acho que ele cumpriu sua missão aqui e mesmo não me lembrando dele tão bem sinto sua falta, guardo no coração esse sentimento de amor que não pude dar a ele mais sei que ele deu a mim!

Bjão fica com Deus

Carina Ferreira disse...

ô palavrinha pra doer essa né? Estava lendo seu post chorando e lembrando da minha sogra que lutou contra um cancêr no estômago, mais não resistiu em dezembro completou um ano. Amava muito minha sogra. Também perdi minha mãe ( infarto ) Fez um ano em maio. Conheço bem essa palavra. Só Jesus para Consolar.
Sinto muito pela sua perda.
Bjs

Nine disse...

Pessoas especiais marcam sempre a vida da gente! Que bom podermos conviver com elas pelo tempo que nos foi dado!
Beijos,
Nine

Re disse...

Ai, to aqui chorando..me lembrou da minha mae que tb sucumbiu ao cancer no ano passado, apos 3 meses internada e ela, assim como a sua Ta Dirce, tb nunca tinha ficado doente.Imagino que Deus qdo leva pessoas assim para junto de Ti eh porque o céu esta carente de gente do bem... e nos que ficamos, so nos resta a saudades e aquele aperto o peito que teima e nao ir embora. Bjs

Kariny - Mamãe Cristã disse...

ai ai amiga, chorei com esse post. lembrei da minha mãe, ela faleceu de repente, mas a SAUDADE é assim tb, uma coisa que dói lá no fundo da alma. mas sei que Deus tem o controle de todas as coisas, de todas as vidas, e com certeza sua tia estará descansando na glória em um corpo celeste e sem dores! beijos e bom fds!

Nuana disse...

Saudade dói demais amiga/bjos com carinho

vanice disse...

Também sinto muita saudade de tantas pessoas,lugares e até cheiros.
Bjos.

Diário da mãe e da filha disse...

Sinto muito pela perda. Eu não estava conseguindo postar o comentário, até falei de você lá no blog rapidinho vai lá vê.
Relatos muito bonitos e até emocionantes, eu tenho que te dizer esses relatos me renderam lágrimas.

beijos

Juliana disse...

Querida, infelizmente também sei o que é saudade. Já perdi minha mãe, minha avó e meu avô que ajudaram a me criar.
Enfim, é saudade sem fim... Mas, vamos levando o barco, porque a felicidade de nossas filhas é nossa também, não é mesmo?
Olha, recebi seu recadinho hoje! Talvez você não esteja conseguindo me seguir, porque meu blog, não é do Blogger. É .com.br. Confesso que não entendo muito dessas coisas. maridão é que tem uma empresa de comunicação digital e cuida do meu site. Ainda bem!!
Mas, vou ficar muito feliz com suas visitas lá no meu cantinho.
Adorei o seu bloguinho!!
Bjos!
Juliana Almeida
www.blogdabebel.com.br

Kariny - Mamãe Cristã disse...

amiga, obrigada pelo comentário lá no blog. pelo carinho de sempre. tem horas que só Deus mesmo pra nos dar paciencia e sabedoria, mas mesmo assim é uma fase maravilhosa. dificil, mas maravilhosa! fiquei aqui rindo imaginando a Belinha falando "não quero", rs, essa é tinhosa desde pequena! a Kamila sempre foi assim tb, é bom pq elas tem o genio forte né, mas quando chega nessa fase que falam tudo, e querem escolher tudo o que vão fazer, não é mole rs! beijos e uma semana abençoada a vcs.

Milena, A Mamãe da Isadora!! disse...

Nossa passou um flme aqui na minha mente, é muito triste estou com um nó aqui na garganta.....lembrei da mnha Avó q se foi qd eu tinha 12 anos, fui a primeira neta, ela me enchia de mimos,sempre lembro dela e choro em saber q poderia ser diferente com ela aqui....eu costumo dizer que no meu niver é o dia mais triste pra mim pq todos anos ela me fazia bolo na casa dela e é como se faltasse algo nesse dia msm q eu tenho todo amor dos meu famíliares, mas fica um vazio uma lacuna sem ser preenchida...
Sei que Deus sabe oq faz , mas nós infelizmente não fomos preparados pra perder....
BjOOO

Diário da mãe e da filha disse...

Tô passando aqui de novo, para avisar que vou sumir um pouquinho........ eu quero você lá no blog dia 21/08